Acusado de pistolagem e tráfico de drogas foi o sexto mais votado em Catolé do Rocha (PB)

Um vídeo divulgado na internet mostra o momento em que o candidato deixa, algemado, a escola onde votou. Ele é ovacionado e acena em resposta aos gritos da plateia
etykeyt
Um município da Paraíba vive a insólita situação de eleger um vereador presidiário. Catolé do Rocha, município de 29 mil habitantes, localizado a 430 km de João Pessoa, elegeu Bira Rocha (PPS), preso desde maio pelos crimes de pistolagem, tráfico de drogas e violência doméstica. Como a prisão dele é preventiva, e não houve condenação por órgão colegiado, Bira escapou de ser barrado pela Lei da Ficha Limpa. Se estiver em liberdade até o final do ano, poderá tomar posse para representar os cidadãos do município na Câmara Municipal. Ele recebeu 948 votos (5,42% dos válidos) e foi o sexto vereador mais votado, entre os 13 eleitos.
Um vídeo divulgado na internet mostra o momento em que o candidato deixa ontem, algemado, a escola onde votou e entra em um camburão para retornar à cadeia. Ele é ovacionado por apoiadores e acena, com as mãos algemadas, em resposta aos gritos da plateia.

Deixe uma resposta