Cresce venda de camisas para ato pró-impeachment em Natal; veja vídeo

Vestimentas estão sendo vendidas pelo valor de R$ 20,00 e modelos são variados

AraqWfB44RvhYWALEDtXQRFKaaRV5jFkb6R8cXXKc60K

Os populares que frequentam a Banca Cidade do Sol, na Avenida Afonso Pena, se deparam não apenas com as tradicionais revistas e jornais vendidos no local, mas também com as camisetas do ‘Movimento Brasil Livre’ que acontecerá no próximo domingo (13) em várias capitais brasileiras. Vendidas desde o último domingo (06), as roupas variam entre o apoio demonstrado ao juiz Sergio Moro (que acompanha de perto o caso da Lava Jato) e o coro pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT).
A reportagem do portal Agora RN esteve no local acompanhando as vendas e apurou que, em três dias, quase 400 camisas já foram vendidas. E a tendência é de crescimento à medida que se aproxima a data da manifestação.
O médico Rodrigo Furtado adquiriu sua camiseta para as manifestações e revelou que o fato de lutar pelas melhorias do país é o que lhe motiva nesta empreitada: “Quero garantir um futuro tranquilo para minha família, sobretudo meus filhos. Preciso guia-los pelo caminho certo e mostrar uma nova realidade no Brasil”, apontou, completando: “É bom frisar que não possuo nenhum lado na política, minha luta é apenas para melhoria do país, isso é o que julgo mais importante.”
O empresário Adriano Soares também foi um dos compradores. Em relato ao portal, ele destacou a sua principal reinvindicação no movimento do próximo domingo: combater a campanha do desarmamento da população. “O governo me tirou o direito de ser homem”, disse, para em seguida relatar um caso em que o fato de estar armado salvou a sua vida: “Fui surpreendido na frente da minha casa por dois meliantes, mas felizmente consegui sacar minha arma antes deles e evitei o que poderia ter se tornado uma tragédia”, conta.
Asm7KRN-CEqq5b2h5Mavfdw9Ut2yx-8L8M8d6MRQc4GW
Por fim, a arquiteta Carol, que também aderiu ao Movimento Brasil Livre, explicou os motivos que lhe fizeram tomar a decisão: “A gente precisa dar um basta na corrupção, no favoritismo aos políticos, nos cargos comissionados, nos desvios de verbas públicas… Estou cansada de acordar todos os dias às seis da manhã e não ver resultado na evolução do país”, completou.
As manifestações em Natal contra o governo federal serão realizadas à partir das 15h do próximo domingo, na Praça Cívica.

Deixe uma resposta