Criança de 3 anos é espancada pelo namorado da mãe por chorar e tossir

 O padrasto de uma criança de três anos (nome resguardado) foi preso no município Alto do Rodrigues, no Vale do Açu, por agredir, brutalmente, a filha da namorada.
Segundo apurado pelo Conselho Tutelar, Leonardo Xavier de Oliveira, 20 anos, espancou a criança durante à noite devido ao choro e a tosse dela.
Em contato com o MOSSORÓ HOJE, a tia da mãe da criança (nome resguardado), disse que durante a madrugada da quinta-feira (2), a mãe chegou até a sua residência com a criança no colo chorando e informando que a menina havia sido espancada por Leonardo.
A criança apresentava hematomas pela cabeça, pernas, braços e machucados fortes nos lábios.
“Ela chegou até a minha casa por volta das 3h da manhã gritando e acompanhada por mais duas pessoas. Disse que Leonardo bateu na menina porque não suportava mais os choros e as tosses dela, que atrapalhavam o seu sono. Em seguida, fomos ao hospital da cidade e o médico plantonistas nos atendeu para avaliar a criança”, disse.
Logo em seguida, Leonardo apareceu para tentar ver a criança, mas foi impedido por parentes. Segundo a tia da mãe da menina, ele se mostrou arrependido e chegou até a chorar. A menina foi liberada e entregue aos cuidados dela que logo pela manhã informou sobre o caso ao Conselho Tutelar da cidade para que tomasse as devidas providencias.
Pela manhã, o presidente do Conselho Tutelar do Alto do Rodrigues, Nadison, acompanhado da Polícia Civil, foi até a casa de Leonardo para autuá-lo. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Pendências, onde foi decretada a sua prisão preventiva.
Leonardo prestou esclarecimento durante a tarde e responderá por lesão corporal. Ele deverá ser encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Natal onde ficará à disposição da justiça. O caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil.
Conforme informou Nadison, a criança apresentava hematomas na perna, cortes na boca e lesões na cabeça. Ela foi encaminhada até o Hospital da cidade de Pendencias onde realizou um exame de corpo e delito.
Outro crime
Em relação ao compartilhamento de imagens da criança, o conselheiro orienta a população para apagar as fotos da internet que identificam a criança. “Iremos notificar essas pessoas para que retirem essas imagens, caso não retirem, elas poderão acabar respondendo por procedimento criminal”, adverte o conselheiro tutelar.
FONTE: Mossoró hoje

Deixe uma resposta