Doação de R$ 100 mi ao Governo é “à custa do desmonte do Judiciário”, diz sindicato

‘Os fóruns e comarcas estão às mosca; servidores estão desmotivados e com a auto estima abalada’, disse nota emitida pelo SindJustiça
1
O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte (SindJustiça-RN), presidido pelo coordenador Gersonilson Martins Pereira, emitiu nota de repúdio à declaração do presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Cláudio Santos, que anunciou que se esforçará para repassar R$ 100 milhões para serem aplicados em melhorias nos setores de saúde e segurança no estado.
Na nota, o sindicato esclarece que “não é contra investimentos públicos que melhorem a qualidade de vida das pessoas. É obrigação do estado prover atendimento e serviços dignos à população em áreas consideradas essenciais, como saúde, educação e segurança”. Todavia, o SindJustiça critica o fato de que Claudio esteja repassando os R$ 100 milhões “à custa do desmonte do judiciário”, inclusive acusando o magistrado de estar fazendo o repasse “em favor de uma cada vez mais clara pretensão política”.
Em seguida, os representantes dos trabalhadores do Poder Judiciário potiguar revelam no documento que “servidores estão desmotivados e com a auto estima abalada depois de dois anos de uma gestão que os tratou como inimigos, ou lixo”. Já que em reunião recente com o governador Robinson Faria (PSD), “o presidente do TJRN disse que não iria repassar dinheiro para o governo jogar no lixo – no caso, pagar os salários dos servidores em atraso”.
Junto com a nota, o sindicato emitiu a denúncia de uma advogada atuante no Fórum Miguel Seabra, que se queixou da falta de papel higiênico nos banheiros da instituição, aproveitando também para anexar imagens com o intuito de “mostrar a verdadeira face da atual gestão do TJRN”.

Deixe uma resposta