Entrevista de Rosalba ao Blog de Thaysa Galvão

Thaisa Galvão – Quatro anos atrás, o natal parecia diferente do de hoje?
Rosalba Ciarlini – (Riso…) Natal sempre é natal. Esse sentimento de fraternidade, de união quando as famílias se encontram, os amigos…Era um natal como hoje, reacendendo a fé, a esperança, valorizando a vida…
Thaisa Galvão – Mas fora isso, em relação a assédio mesmo, número de pessoas, o natal de 4 anos foi diferente do que está sendo hoje?
Rosalba Ciarlini – Olhe, eu tinha terminado de ganhar uma eleição, estava para assumir, é natural que realmente estava num momento que…que para mim não era novidade porque eu já tinha eleita outras vezes, já tinha assumido cargos, que é natural que as pessoas venham também confraternizar, venham para parabenizar…
Thaisa Galvão – Ganhou muitos presentes no natal de 4 anos atrás?
Rosalba Ciarlini – (Risos…) Natal também tem essa característica. As pessoas visitam e trazem lembranças, presentes, coisas que são pra marcar esse momento de muita alegria.
Thaisa Galvão – O que é que está faltando hoje para se parecer um pouquinho com essa mesma data, quatro anos atrás?
Rosalba Ciarlini – Eu não digo nem o que é que tá faltando…na realidade é diferente. Você está iniciando um novo momento, então há toda uma expectativa. E agora nós estamos naquele momento da prestação de contas, da avaliação, do sentimento do trabalho que foi feito, das mudanças que foram possíveis fazer…com certeza de pensar nas adversidades que enfrentamos, então esse natal é muito mais de reflexão, de recordação, de reforçar o amor ao Rio Grande do Norte…
Thaisa Galvão – As pessoas que estão com a senhora hoje são as mesmas pessoas que estiveram nos natais passados?
Rosalba Ciarlini – Com certeza, porque o natal sempre tive essa característica de reunir muito mais só a família, é uma coisa muito mais íntima. Os amigos que são amigos de muitos e muitos anos, não porque eu tinha aquele cargo, amigos de uma vida, de história de vida.
Thaisa Galvão – O que está sendo para a pessoa Rosalba Ciarlini deixar para trás os últimos quatro anos?
Rosalba Ciarlini – Lhe digo com toda honestidade: valeu a pena.

Deixe uma resposta