Estudantes carentes são beneficiados com emissão gratuita de carteira de identidade

Ação faz parte da campanha “16 dias de ativismo pelo enfrentamento à violência contra mulher”, em homenagem ao “Dia Internacional dos Direitos Humanos”
crianca-identidade
O Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN) realizou nesta sexta-feira (9), uma ação social com o objetivo de beneficiar estudantes do Centro Educacional Dom Bosco, que é uma extensão das unidades Salesiano, e abriga alunos carentes.
Realizada nesta sexta (09), a ação faz parte da campanha “16 dias de ativismo pelo enfrentamento à violência contra mulher”, em homenagem ao “Dia Internacional dos Direitos Humanos”, e contou com o apoio do Projeto Social Educajus, da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), da Faculdade de Ciências e Tecnologia de Natal (Faciten), e da Secretaria Estadual da Mulher (SPMRN).
Enquanto os servidores do ITEP trabalhavam na emissão de carteiras de identidade para os alunos, o trabalho da Sethas se concentrava na confecção de Cadastros de Pessoas Físicas (CPF). Já os alunos de enfermagem da Faciten, se colocaram a disposição para atender os estudantes, na verificação glicose e pressão arterial e na orientação nutricional.
Diante do esforço coletivo, os servidores da SPMRN também estiveram na escola para atender às mulheres vítimas de violência doméstica.  Para a assistente social do ITEP e idealizadora da ação, Adelma Timótio, a promoção de ações como esta é fundamental. “Escolhemos essa escola por se tratar de uma instituição que contém alunos menos favorecidos  financeiramente.
Em meio às comemorações do Dia Internacional dos Direitos Humanos, acho importantíssimo dá a oportunidade para que essas crianças e adolescentes possam tirar seus documentos de identificação”, comenta.
A ideia de realizar a ação surgiu em uma reunião do Comitê de enfrentamento à violência contra a mulher. Segundo o diretor do instituto pericial, Marcos Brandão, o trabalho conjunto com outros órgãos e entidades foi essencial. “Este apoio foi fundamental para que a gente conseguisse desenvolver um trabalho social e beneficiar diversos alunos da escola Dom Bosco”, concluiu Brandão.

Deixe uma resposta