Exportação da castanha de caju do Rio Grande do Norte cresce 76% em 2016

As exportações do Rio Grande do Norte apresentaram incremento de 13,6% no primeiro trimestre deste ano, puxadas principalmente pelos produtos do agronegócio.
O melão continua líder da pauta, com 20,8 mil toneladas comercializadas para fora do país. No entanto, foi a castanha de caju que obteve maior crescimento: 76,6% em relação aos três primeiros meses de 2015. 
Segundo o coordenador da assessoria técnica da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), Eribaldo Vasconcelos, os números mostram a força da agricultura potiguar e principalmente do melão, que representa quase 20% do total das exportações do estado entre janeiro e março.

“Mesmo com todas as dificuldades, o melão continua muito forte e lidera o ranking de exportações do RN”, frisa. 
Entre janeiro e março deste ano o estado exportou US$ 60,9 milhões, contra US$ 53,6 milhões comercializados no mesmo período do ano passado. 
Em termos de volume, foi quase o dobro: 418 mil toneladas contra 220 mil toneladas do ano anterior. O melão aparece em primeiro, com 20,8 mil toneladas exportadas e US$ 11,6 milhões. 
A castanha de caju também aparece com destaque, em terceiro lugar na pauta: foram comercializadas 704 toneladas, contra 396 em 2015, um incremento de 76,6%. 
O mamão vem em seguida, com crescimento de 42% em relação ao ano passado. 
De janeiro a março deste ano foram exportadas mais de três mil toneladas da fruta, enquanto no mesmo período de 2015 o volume chegou a duas mil. Melão, mamão e castanha de caju têm participação de 32,8% no total do volume exportado pelo Rio Grande do Norte no primeiro trimestre de 2016. 
Os números estão disponíveis no site do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Com informações do Governo do RN

Deixe uma resposta