Governo do RN confirma 26 mortes em Alcaçuz e polícia fará revista minuciosa na penitenciária

Os corpos estão mutilados por objetos perfuro-cortantes. Alguns, inclusive, semi carbonizados e decapitados. Lista com nomes dos detentos ainda não foi informada
ei764
3676358
O Governo do Estado concedeu entrevista no início da noite deste domingo, na Escola de Governo, no Centro Administrativo, através de gestores de diferentes órgãos ligados à Segurança Pública, onde anunciou, oficialmente, o número de detentos assassinados durante a rebelião de 14 horas na penitenciária de Alcaçuz.
Ao todo, foram contabilizados 26 corpos, que já estão acondicionados em um caminhão frigorífico, segundo o secretário de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte, Caio Bezerra. Os trabalhos de necropsia começarão nesta segunda-feira, no ITEP. Por enquanto, não há lista com nomes dos detentos assassinados.
A partir de amanhã, os líderes de ambas facções criminosas, que atuam dentro do presídio, deverão ser separados e transferidos para outras unidades prisionais, podendo ser fora do RN. A princípio, a informação de que homens em um carro teria arremessado armas brancas para dentro da penitenciária não foi confirmada.
De acordo com o diretor do ITEP, Marcos Brandão, os corpos estão bastante mutilados por objetos perfuro-cortantes, com dois semi carbonizados e 24 decapitados. Uma estrutura especial, com cadeiras e tendas foi montada na frente do ITEP para atender familiares dos detentos.
O governo do RN estuda pedir mais reforço ao governo federal, a exemplo de recursos financeiros e tropas da Força Nacional. Parte da estrutura física da penitenciária foi danificada pelos detentos. Segundo o chefe da pasta da Secretaria de Cidadania e Justiça, Walber Virgulino, o governador já entrou em contato com o ministro da Justiça para conseguir ajuda na recuperação da unidade prisional.

Deixe uma resposta