Juiz monta gabinete em avenida de Macapá para protestar contra a corrupção

No último dia 15, data em que foi comemorado 125 anos da Proclamação da República, o juiz Reginaldo Andrade, da 10ª zona eleitoral de Macapá, realizou um protesto em uma das principais avenidas da cidade. Para chamar a atenção da sociedade e lembrar os desafios que o país ainda enfrenta, o magistrado montou uma espécie de gabinete em frente ao Fórum da capital amapaense.
De acordo com a imprensa local, o ato contou com apoio de vários magistrados. De toga, Reginaldo Andrade discursou contra os escândalos de corrupção que aconteceram nos últimos anos no país e disse estar na rua para trazer “uma ação afirmativa do Judiciário”.
“Eu garanto os direitos do povo do Estado do Amapá. Tragam provas do seu direito que eu os garanto. Estamos cansados desse desrespeito com a Justiça. Não tenho bandeira política ou partidária. Exijo respeito para os poderes judiciais.”
Quebra de decoro
O fato foi lembrado pela ministra Nancy Andrighi na sessão desta terça-feira, 18, no CNJ. Ao decidir pela abertura de PAD contra um desembargador do TJ/AP, ela pediu licença ao plenário para registrar, “por lealdade”, que a situação no Estado é tão “calamitosa”, que levou um juiz a arrastar sua mesa até uma das principais avenidas, como forma de “protesto silencioso”.
Louvando o voto da corregedora, o ministro Lewandowski ressaltou, porém, que, ao proceder assim, o magistrado “incorreu numa seriíssima quebra de decoro”. Completou: “a toga é algo que um juiz tem de mais sagrado, que representa na verdade a própria Justiça”.
“Levar a toga para o meio da rua, numa das avenidas da capital, data vênia, é uma atitude no mínimo exótica.”
Em resposta, Nancy Andrighi afirmou que já está de posse das imagens e vai, na qualidade de corregedora, tomar as medidas cabíveis. “Pode ter certeza que a corregedoria vai tomar providências.”

Deixe uma resposta