MOSSORÓ: Justiça determina prisão de seis policiais suspeitos de 14 homicídios

A Força Nacional, com apoio de um helicóptero, policiais militares e policiais civis, cumpriu ordens judiciais de buscas e apreensões, bem como também prisões, em vários bairros de Mossoró/RN na manhã desta quarta-feira (22). Entre os investigados, existem policiais militares e civis que atuam no município. A operação foi batizada de “Intocáveis”, que investiga 14 homicídios na região de Mossoró.
Os policiais fecharam o trecho da Rua Coronel Gurgel, no Centro de Mossoró, onde fica a delegacia montada para a Força Nacional. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (SESED), quatro policiais militares e dois civis foram presos, suspeitos de integrar um grupo de extermínio que atuava na região.

Uma coletiva de imprensa foi marcada para às 16h, no miniauditório da Sesed, localizado no Centro Administrativo, em Natal. Em Mossoró, circulam imagens de buscas e apreensões na casa do Cabo PM Gomes, conhecido por Quebra Osso, no Abolição IV, zona oeste de Mossoró.
Ao todo, a operação cumpriu 13 mandados de prisão, busca e apreensão e de condução coercitiva. A Operação começou às 22h desta terça-feira (21), em Natal e os policiais da Força Nacional vieram do Estado de Alagoas. Cerca de 108 homens participam da Operação.
De acordo com o comandante do II Batalhão de Polícia Militar, tenente coronel Humberto Pimenta, ainda não há informações mais aprofundadas sobre a operação, uma vez que o comando não teve acesso ao teor da investigação promovida pela Força Nacional.
 
“Tomamos conhecimento pela manhã dessa operação, que tem como suspeitos alguns policiais militares e civis. Tem mandado de busca e apreensão, condução coercitiva e prisão temporária. Somado a isso, foram encontradas algumas armas irregulares nas casas de policiais, que estão sendo autuados em flagrante e arbitrada fiança”, afirmou.

Humberto Pimenta confirmou ainda que os policiais que tiveram prisão temporária decretada serão transferidos para Natal. “Não temos mais presídio militar em Mossoró. Todo e qualquer policial militar que seja preciso cercear a liberdade vai para o presídio militar de Natal, que fica sediado no Batalhão de Operações Especiais (BOPE)”, explicou.
O advogado da Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região (APRAM), Gilmar Fernandes, também informou que ainda não há como prestar maiores detalhes sobre os motivos que levaram à prisão dos policiais. “Não temos como dizer. Com a prisão temporária, eles irão permanecer 30 dias no presídio militar de Natal, para que se concluam as investigações”, destacou.
Veja nota divulgada pela SESED:
“Polícia Civil, Polícia Militar e Força Nacional realizam desde o amanhecer de hoje (22/06), na cidade de Mossoró, a “Operação Intocáveis” que visa dá cumprimento de mandados de prisões de suspeitos de crimes de homicídios, bem como mandados de busca e apreensões em algumas residências de pessoas suspeitas de algum envolvimento com os referidos crimes”

Deixe uma resposta