MOSSORÓ: Servidores da Ufersa paralisam e cobram cumprimento dos acordos de greve

Os servidores técnicos administrativos da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) vão paralisar os serviços na próxima quarta-feira (06) para cobrar o reajuste de 5,5% dos salários, que foi acordado entre a categoria e o governo durante a greve de 2015.
A paralisação ocorrerá em todas as universidades federais do país.
“Esperamos que a comunidade compreenda os motivos da paralisação, o que na verdade é uma luta pelo serviço público de qualidade e educação como prioridade no nosso país”, destaca Allyson Bezerra, coordenador-geral do Sindicato dos Servidores (SINTEST) da Ufersa.
Os servidores também pararão em defesa da saúde e educação, contra a reforma da previdência e para provocar o governo acerca da PEC 241, que congela gastos públicos por 20 anos para pagar dívida pública.
Francimar Honorato, ex-presidente do SINTEST, servidor e militante dos movimentos sindicais, entende que a paralisação é o meio de fortalecer a base para futuras mobilizações.
“É preciso apostar na divulgação e explicar à comunidade o porquê que a categoria resolveu parar. Precisamos consolidar nossa categoria e assegurar nossos direitos conquistados até agora”.

Deixe uma resposta