NATAL: Com salários atrasados, servidores da Saúde iniciam semana em greve

Servidores cobram o depósito da parcela do 13º, o retorno de uma gratificação, cumprimento dos acordos da greve passada e mais recursos para a saúde

GREVE-SINSAUDE
Servidores exigem a retirada do Projeto de Lei da Previdência Complementar da Assembleia Legislativa e denunciam a reforma da Previdência, preparada pelo governo Temer
Natal irá iniciar a semana em compasso de espera pela greve dos servidores da saúde, já confirmada para ter início na próxima quarta-feira (22), com abrangência estadual. Os servidores cobram o pagamento em dia dos salários, o depósito da parcela do 13º, o retorno de uma gratificação, cumprimento dos acordos da greve passada e mais recursos para a saúde pública.
A greve também é motivada pelas ameaças à aposentadoria. Os servidores exigem a retirada do Projeto de Lei da Previdência Complementar da Assembleia Legislativa e denunciam a reforma da Previdência, preparada pelo governo Temer.
O Sindsaúde diz que buscou sem sucesso uma audiência com a atual secretária de Saúde, Eulália Alves. “O servidor da saúde está há seis anos sem reajuste, e nenhum salário paga um plantão de 12 horas com um corredor lotado, sem sabão e medicamentos. E o governo sequer é capaz de abrir negociações? Estão pedindo para a gente entrar em greve”, afirma Manoel Egídio Jr., coordenador-geral do Sindsaúde-RN.
Terceirizados
Antes dos servidores da saúde, os trabalhadores terceirizados da empresa Safe iniciam uma greve na segunda-feira (20). Eles cobram o pagamento dos salários deste mês, que ainda não foi depositado, e direitos que vem sendo negados. Os trabalhadores são responsáveis por serviços de higienização e nutrição e de apoio (maqueiros) nos hospitais estaduais.

Deixe uma resposta