O STF é que vai dizer se o rabo abana o cachorro

A pressão está chegando ao nível máximo sobre o STF. Neste fim de semana, mais uma vez o juiz Sérgio Moro aproveitou um evento jurídico com ampla cobertura da mídia para acenar com a volta da impunidade caso o STF resolva, como muita gente espera, rever a interpretação que permitiu a prisão dos condenados já na segunda instância. Moro ganhou bom espaço no Jornal Nacional, e o apoio de outros participantes do evento, como o procurador Deltan Dallagnol. O ministro do STF Luiz Fux, da turma dos que não querem rever a decisão, também deu entrevista reafirmando sua posição no noticiário da TV Globo.
Esta é mais uma toga justa em que se meteu o Supremo, e a solução ideal para a Corte, em termos de imagem, seria deixar tudo como está para ver como é que fica. Ou seja, não reexaminar o assunto – intenção, aliás, que a presidente Cármen Lúcia deixou clara ao ser interpelada sobre o assunto há duas semanas, pelo próprio Moro, num outro evento. Só que, no mesmo dia, o ministro que está relatando o caso que suscita novamente a discussão, Marco Aurelio Mello, disse que a levará logo ao plenário.
FONTE: Com informações do Xerife

Deixe uma resposta