Promotor condena ato de populares contra adolescentes e um deles confirma que iam assaltar ‘a 1ª mulher que passasse’

O promotor de Justiça Augusto Azevedo condenou o ato de populares que tiraram as roupas de acusados de assalto e os seguiram pelados pelas ruas da capital.
Em entrevista agora no RNTV, Augusto afirmou que não é dessa forma que se combate a criminalidade. A justiça com as próprias mãos não é o caminho.
Os rapazes foram amarrados e obrigados a pular da ponte de Igapó.
Um dos envolvidos, de 14 anos, confirmou à reportagem da InterTV Cabugi: com uma arma na mão, iam assaltar a primeira mulher que passasse.
FONTE: Thaysa Galvão

Deixe uma resposta