Rio Grande do Norte está livre de praga na cultura da banana

A praga Ralstonia solanacearum raça 2, conhecida como “Moko da Bananeira”, não afeta mais o Rio Grande do Norte. A confirmação veio por meio da Instrução Normativa (IN) nº 23, assinada pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SDA/Mapa), que declarou o estado como área livre da doença.
No Brasil, a bactéria estava presente em vários estados e é considerada restritiva para o trânsito de bananas e a exportação. De acordo com Luís Rangel, diretor do Departamento de Sanidade Vegetal (DSV), a declaração de área livre é uma conquista muito grande para o estado e seus agricultores, já que as culturas de bananeiras são muito prejudicadas pela ação bacteriana do Moko da Bananeira.
“O estabelecimento de área livre é um processo que requer muito esforço dos agricultores e das agências de defesa na vigilância fitossanitária e controle do trânsito de vegetais. Em contrapartida, estabelece um status vantajoso para o comercio dessas frutas e inclui um valor de qualidade ao produto”, considera

Deixe uma resposta