RN vive seu pior momento na história em Segurança Pública

Insegurança. Essa é a palavra que mais tem sido usada pelo povo do
Rio Grande do Norte nos últimos meses. O aumento da criminalidade e,
pior do que isso, o aumento da violência empregada pelos bandidos tem
gerado uma sensação de medo e impotência da sociedade, em proporções
nunca antes vista.
Se os últimos três ou quatro anos já vinham sendo críticos e o clamor
por segurança vinha aumentando, agora em 2016 iniciamos uma fase ainda
mais tensa. Estamos testemunhando ações covardes dos bandidos, pessoas
inocentes perdendo suas vidas quase que semanalmente, algumas de maneira
bárbara.
Antes, os homicídios e a insegurança preocupavam mais as classes
menos favorecidas, que sempre viveram às margens da sociedade. Agora, as
classes média e alta se juntam no grito de socorro. Assaltos, arrastões
e, principalmente, latrocínios têm perturbado a ordem. Os bandidos já
não se contentam somente em levar os pertences das vitimas, agora,
atiram para matar ou fazem pior, jogam de penhasco, como aconteceu com
um professor em Cotovelo.
Vários são os casos que poderíamos elencar aqui, somente deste ano.
Mas, com certeza, você que está lendo esse artigo já os conhece devido a
grande repercussão.
Quando falo que RN vive seu pior momento da história em Segurança
Pública é justamente devido ao forte apelo da população por melhorias e
devido a essa sensação de impotência que sentimos diariamente. Hoje, o
nosso estado é visto em patamar de grandes centros, como Rio de Janeiro,
quando se fala em violência.
Nossa imagem de estado turístico e pacato está mais do que arranhada,
está quebrada. E o que mais preocupa é pensar que, pelo menos a curto
prazo, essa realidade parece não mudar. Do ano passado para cá, além da
falta de estrutura histórica das polícias Militar e Civil, tivemos o
caos instalado no Sistema Penitenciário. O Estado perdeu o controle e
não soube administrar as crises.
O Governo que se disse da Segurança Pública até agora, infelizmente,
ainda não demonstrou esse potencial. Muito pelo contrário. Nas redes
sociais, o governo Robinson Faria é constantemente criticado no tocante à
segurança. As ações empregadas pela Sesed não resultaram em efeitos
práticos. Um plano efetivo de transformação da Segurança Pública nunca
foi apresentado.
O governador chegou a ir à Colômbia “estudar” o que fazer no Rio
Grande do Norte. Mas, até agora, continuamos perdendo a guerra para a
criminalidade. Estamos, literalmente, mais perdidos do que cego em
tiroteio.
Se Robinson Faria se elegeu com discurso de que seria o Governador da
Segurança, ele deve ter tropeçado no meio do percurso e, agora, caminha
para ser lembrado como um dos piores nesse segmento. Mas, vamos torcer
para que ele e sua equipe consigam finalmente acertar os rumos que serão
dados à Segurança. Vamos torcer para que o governador ache o caminho do
“melhor” e não queira terminar seu governo pela estrada do “pior”.
Fonte: Portal BO

Deixe uma resposta