SINDICATO DO CRIME: Direção crê que mortes foram motivadas por disputa pela liderança

Um quarto preso conseguiu sobreviver ao ataque, ele será ouvido pela Delegacia de Polícia Civil de Nísia Floresta que está no comando das investigações

1
Ao todo, quatro detentos foram atacados, mas apenas um conseguiu sobreviver
As mortes dos três detentos da penitenciária de Alcaçuz, ocorridas na manhã de ontem, terça-feira (9), podem ter ligação com uma possível disputa pela liderança da facção conhecida como “Sindicato do Crime”, responsável pela recente onda de violência testemunhada pelo estado. A informação está sendo apurada pela direção do presídio que não descarta a possibilidade.
Outra teoria investigada pelos gestores da unidade prisional é um confronto entre detentos do pavilhão que não têm envolvimento com o “Sindicato do Crime” com os membros da facção.
Além dos três presidiários mortos (Luciano Cunha Gomes; Anderson Freitas de Andrade e Alexsandro Barros de Andrade), um quarto preso conseguiu sobreviver após ser esfaqueado. Ele será ouvido, assim que possível, pela Delegacia de Polícia Civil de Nísia Floresta que está no comando das investigações deste caso.

Deixe uma resposta