Umidade elevada tem causado maior sensação de calor em Mossoró

Nos últimos dias o forte calor tem causado ainda mais desconforto aos mossoroenses. O problema se agrava durante a noite, com a sensação de tempo quente e abafado.
Desde o início do mês, com o fim das chuvas de janeiro, a cidade vem enfrentando uma forte onda de calor com termômetros que passam dos 30º C e sensações térmicas além dos 40º C.
“Vencer na vida é conseguir não ter os couros derretidos numa quentura de 82,5º que faz aqui agora”, ironizou o jornalista Bruno Soares em sua página no Facebook. 
A também jornalista Kalidja Sibéria complementou o comentário de Bruno e também usou as redes sociais para reclamar da onda de calor. “Esta semana está demais tanto de dia quanto a noite. Arrumar dinheiro só para pagar o papel de luz de tanto usar a central”.
O professor do Departamento de Meteorologia da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), José Espinola, explica que a sensação de calor sentida pelos mossoroenses nos últimos dias é provocada pela alta umidade que não consegue se dissipar para a atmosfera.
“Com a terra ainda úmida das chuvas de janeiro, a água acaba evaporando e elevando o calor. Por conta da nebulosidade durante o dia, se forma uma camada que impede essa umidade de se dissipar para a atmosfera, causando essa sensação de quentura no corpo”, explica Espinola.
O professor acrescenta ainda que, segundo análise divulgada pela a Agência Espacial Americana (NASA), o ano de 2016 poderá ser um dos mais quentes dos últimos tempos. Sobre a expectativa uma quadra chuvosa nos próximos meses, Espinola explicou que por conta da influência do El Nino a previsão é de chuvas abaixo da média. 
“Estaremos reunidos com profissionais da Funceme em Fortaleza para discutirmos um novo prognóstico da quadra chuvosa para 2016. Mas a última previsão apontou uma probabilidade de 45% de chuvas abaixo da média”, disse o professor.

Deixe uma resposta